Bitcoin é assunto!


Por Lucas Oliveira, Marketing.

Bitcoin é o assunto do momento. Desde Dezembro de 2017, pesquisas em relação a essa palavra têm aumentado significativamente, é o que aponta o Google Trends, ferramenta que mostra os números de procura de palavras ou tópicos que os internautas estão buscando. É um tema que tem se tornado assunto na hora do café e até mesmo no happy hour.

Mas afinal, o que é Bitcoin?

São moedas digitais baseadas em criptografia, que podem ser enviadas e recebidas pela internet. É uma moeda como o Real ou Dólar, a grande diferença é que não é física, não é tangível e, portanto não pode ser tocada. É uma moeda virtual.

Além disso, não há autoridade central, governos, autarquias e bancos intermediando negociações com Bitcoins. No Japão alguns estabelecimentos já aceitam pagamentos com a moeda. Aliás, algumas empresas já estão estudando uma nova forma de pagar seus colaboradores, loucura não? Essa falta de vínculo com algum país sugere uma grande globalização da moeda.

Como surgem as moedas?

O processo é chamado de mineração, são computadores realizando cálculos conectados à rede competindo entre si na resolução de problemas matemáticos. Quem ganha recebe um bloco da moeda. O nível de dificuldade dos desafios é ajustado pela rede, para que a moeda cresça dentro de uma faixa limitada, estima-se que seja 21 milhões de unidades até o ano de 2140.

Há uma série de vantagens que o Bitcoin trás, rapidez, anonimato e poucas taxas são uma delas, por exemplo. Entretanto, como desvantagens pode-se identificar uma alta variação de preço na compra e venda das moedas, o que naturalmente gera uma grande desconfiança por parte de economistas e investidores.

Devo mesmo investir?

Vale a pena entrar na brincadeira. Não devemos encarar como a corrida do ouro, como ocorreu há 170 anos atrás nos Estados Unidos, trabalhadores pegando suas picaretas e indo em busca de um sonho americano, não é para tanto. Ficar atento a essa novidade é importante para que futuramente não haja arrependimentos, com um bom acompanhamento e cautela com certeza será possível tirar bons proveitos, afinal a tecnologia e essas novas descobertas estão aí para desfrutarmos ao máximo, mas claro, sempre com os pés no chão.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *